Campanha lança livro em Caracas PDF Imprimir E-mail
Por Administrator   
Qui, 19 de Janeiro de 2006 21:00

Na próxima semana, haverá o lançamento da publicação "A educação na América Latina: direito em risco" no Fórum Mundial de Educação e no Fórum Social das Américas, em Caracas (Venezuela). A publicação apresenta a síntese da Reunião Paralela da Sociedade Civil ao Grupo de Alto Nível da EPT (Educação Para Todos), realizada de 8 a 9 de novembro de 2004, em Brasília.

O lançamento será feito em duas oportunidades: a primeira, no dia 24 de janeiro, às 11 horas da manhã, durante a mesa "Perspectivas do Fórum Mundial de Educação: por uma plataforma mundial de luta pelo direito à educação" do Fórum Mundial de Educação (FME), que será realizada no Circulo Militar de Caracas. A segunda oportunidade será no evento promovido pelo Ceaal Continental "Movimentos Sociais e Incidência Política", a ocorrer em data e local ainda indefinidos, mas que constarão na programação do FSM a ser divulgada esta semana.

A reunião paralela foi promovida pela Campanha Global pela Educação, Campanha Latino-americana pelo Direito à Educação, Campanha Nacional pelo Direito à Educação (Brasil), Confederação dos Educadores Americanos (CEA), Conselho Internacional do Fórum Mundial de Educação, Educação Internacional da América Latina (IEAL), Plan Internacional, Pronunciamento Latino-americano por uma Educação para Todos, e Save the Children UK. O evento foi realizado pela Campanha Nacional pelo Direito à Educação e contou com apoio financeiro de ActionAid Américas, Plan Internacional e Save the Children Reino Unido. A publicação é uma co-edição de Campanha Nacional pelo Direito à Educação, ActionAid Américas e Editora Cortez e estará disponível nas versões português e espanhol.

Fórum Mundial de Educação - O FME de Educação nasceu dentro do Fórum Social Mundial, em 2001. Para Salete Camba, do Instituto Paulo Freire e do Conselho Internacional do Fórum Mundial de Educação, o processo surgiu porque o segmento da Educação se sentiu pouco representado na construção e nos debates do Fórum Social. "A idéia foi criar um espaço mundial que possibilitasse que as redes, as campanhas, os sindicatos e todos aqueles que se identificam na defesa da educação como um direito humano pudessem promover um debate mais amplo", explica.

Segundo Salete, o desafio, desde 2003, é construir uma plataforma mundial de lutas. "A edição de Caracas amplia essa possibilidade; até então, só havíamos nos encontrado em Porto Alegre, e agora há uma oportunidade de levar esse debate para as Américas", diz.

Para Salete, a realização do Fórum de Educação às vésperas do Fórum Social, amplia o debate de educação no FSM. Só esse ano, na edição Américas do FSM, ocorrerão 200 atividades autogestionadas. Para acessar a programação consolidada do evento, que acontece nos dias 23 e 24, clique aqui Para mais informações, visite o site da Campanha.

Última atualização em Seg, 13 de Agosto de 2007 12:53
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar