Ação Educativa realiza Assembleia com significativa participação de membros PDF Imprimir E-mail
Por Administrator   
Qua, 17 de Agosto de 2011 14:10

Cerca de 80 pessoas participaram da Assembleia anual da Ação Educativa. Dentre os participantes, sócios efetivos da entidade, colaboradores, funcionários e convidados.

Com grande participação de membros efetivos da entidade, colaboradores, funcionários e convidados, a Ação Educativa realizou no mês de agosto sua 19ª Assembleia Ordinária anual. Cerca de 80 pessoas estiveram presentes para discutir e aprovar os relatórios da entidade, bem como, debater os rumos das ongs e movimentos sociais no país.

dsc01619.jpgA atividade começou com a aprovação da ata da última Assembleia, realizada em 18 de junho de 2010, e seguiu com uma discussão sobre o Estatuto da organização, que teve alguns artigos alterados. Além disso, foi realizada uma apresentação minuciosa das contas da entidade, com informações das entradas e das despesas realizadas ao longo do último ano – Relatório Financeiro 2010, que foi aprovado.

Com relação aos recursos que entraram na Ação Educativa, destaque para o fato de que ao longo dos últimos quatro anos, houve um aumento crescente dos recursos nacionais e uma diminuição da receita internacional. Isso se deve “ao aumento de convênios estabelecidos com órgãos governamentais e de algumas instituições de cooperação internacional terem reduzido seus investimentos em projetos no Brasil”, explicou Marcos José Pereira da Silva, membro da coordenação executiva e coordenador do Setor de Administração e Finanças.

Avaliando esse período de redução dos recursos internacionais, Vera Masagão, coordenadora-geral da Ação Educativa afirmou que não é possível às entidades dependerem apenas dos recursos internacionais. “É preciso que os segmentos progressistas da sociedade brasileira reconheçam o valor dessas organizações para a cidadania e passem a apoiá-las, nós também temos que melhorar nossa capacidade de explicitar nosso valor”, disse.

Atualmente, boa parte dos recursos nacionais que compõe o orçamento da Ação Educativa são públicos. O mais vultoso é o que sustenta o Projeto Arte na Casa, por meio de convênio estabelecido desde 2008 entre a Ação Educativa e a Fundação Casa para realização de oficinas de arte e cultura com adolescentes que cumprem medida socioeducativa nessa instituição. Além do relatório financeiro, foram aprovados o Relatório de Atividades 2010 (esse apresentado em formato audiovisual com destaque para as principais agendas) e o Plano de Atividades 2011.

Debatendo o futuro

dsc01658.jpgNo segundo momento da Assembleia foi realizado o debate: “O lugar das organizações de defesa dos direitos na Democracia Brasileira”, que discutiu os rumos das organizações não governamentais e movimentos sociais. A ativista feminista Taciana Gouveia foi convidada a fazer uma fala de reflexão e de provocações ao debate. Ela falou sobre a necessidade de se “retomar o pensar crítico transformador” para dentro das organizações sociais.

Para ela, uma certa “obrigação pela participação” fez com que muitas organizações parassem de refletir sobre o porquê dessa participação: “se é uma participação que tem um fim em si mesmo: participar; ou se é uma participação necessária para se alcançar algo adiante”, refletiu.

Além disso, “dialogar sobre o nosso lugar como organização de defesa de direitos é fundamental”, argumentou Vera Masagão durante o debate. Para ela, “a defesa dos direitos e bens comuns, a centralidade da ação política, a prioridade na formação para a participação, a experimentação e o diálogo crítico com as políticas públicas” é que propiciaram às organizações “do nosso campo conquistarem a redemocratização do país”, processo que segue em curso.

Os trabalhos da Assembleia – realizada no dia 10 de agosto, na sede da Ação Educativa, em São Paulo – foram coordenados pela doutora Maria Machado Malta Campos, presidente da entidade.

Última atualização em Qua, 30 de Novembro de 2011 19:12
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar