Políticas Públicas de Juventude e Participação
Curso sobre políticas públicas e juventude é realizado em Embu das Artes PDF Imprimir E-mail
Qui, 25 de Agosto de 2011 12:22
Ação Educativa participa de curso de extensão em parceria com prefeitura de Embu e Unifesp; objetivo do curso foi refletir sobre jovens, trabalho e políticas públicas.

 

Terminou em agosto o curso de extensão Juventude e Políticas Públicas, oferecido a partir de uma parceria realizada entre a Prefeitura de Embu das Artes e a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). O curso teve duração de onze semanas e contou com a participação da Ação Educativa, chamada para atuar como parceira técnica da formação que teve como eixo a relação dos jovens com o mundo do trabalho e iniciativas possíveis de fortalecimento do direito do jovem ao trabalho.

Maria Carla Corrochano, doutora em Educação e assessora do programa de Juventude da Ação Educativa, conta que foram abordados vários temas, apresentados e discutidos dados e pesquisas sobre mundo do trabalho, educação e juventude e inserção juvenil no mercado de trabalho.

“Sempre de maneira participativa e considerando as experiências trazidas pelos participantes, procuramos discutir questões relativas ao mundo do trabalho, sua crise  e transformação nos últimos 30 anos e a importância em considerar essas questões na abordagem e no trabalho com o universo juvenil”, conta.

Além disso, as atividades contaram também com a apresentação de algumas pesquisas realizadas pela Ação Educativa, entre elas, a recém-concluída “Pró Menino: trajetos e projetos”, desenvolvida para a Fundação Telefônica e que incluiu um mapeamento de projetos voltados para jovens no país. “A gente fez uma conversa sobre as características dos projetos voltados para jovens”, conta Natália Lago, assistente de pesquisa do Programa de Juventude.

Para ela, uma coisa que acabou prevalecendo nos projetos mapeados é “a visão que esses projetos têm do jovem”. Ela acredita que “muitas vezes existe uma tendência de encarar o jovem como um problema a ser controlado e, então, a política pública acaba sendo de ocupar o jovem, de tirar o jovem da rua”, analisa.

O trabalho com dimensão da orientação profissional nas escolas a partir de uma abordagem socioconstrutivista da questão, os processos de aprendizagem envolvendo jovens e a Agenda do Trabalho Decente para a Juventude também fizeram parte das discussões durante o curso. 

O curso teve como público alvo gestores, educadores e demais interessados em debater a questão da juventude e políticas públicas e contou com a presença de 25 jovens pessoas. O curso teve duração de 40 horas, 30 presenciais e 10 não presenciais, sendo realizado entre junho e agosto deste ano.

Iniciativa

O curso é um entre os 19 cursos de extensão oferecidos este ano pela Prefeitura de Embu das Artes e Unifesp. Eles fazem parte da estratégia da Universidade para promover a aproximação com a população da região, uma vez que a Unifesp está implantando um Campus no município, com previsão de inauguração para 2012.

A partir de algumas experiências já desenvolvidas no município como os programas Projovem Trabalhador, Projovem Urbano e Jovem Aprendiz verificou-se a necessidade de “aprofundamos no conhecimento sobre a configuração atual do mercado de trabalho, as perspectivas para a juventude e refletir se as ações que estávamos desenvolvendo realmente proporcionavam aos jovens a inserção no mercado de trabalho”, conta Milena Mateuzi Carmo, que ajudou a articular o curso quando ainda atuava na Secretaria de Participação Cidadã de Embu.

Segundo ela, o objetivo principal era modificar as diretrizes que orientavam as políticas de juventude e trabalho, deixando de oferecer apenas cursos acelerados de qualificação profissional “que não garantem nem a inserção no mercado nem a reflexão do jovem sobre suas possibilidades de escolha e organização de projetos de futuro” para proporcionar espaços em que pessoas interessadas na temática pudessem conhecer melhor o contexto desigual de trabalho em que os jovens estão inseridos e as possibilidades de enfrentamento.

Última atualização em Ter, 30 de Agosto de 2011 12:35
 

Comentários  

 
0 #1 helio cabral 09-11-2012 15:41
estou muito satisfeito com o trabalho e as reflexões deixada pela milena mateuzi em sua pasagem pelo embu das artes, hoje percebo que contribuiram para um novo horizonte nas politicass publicas de juventude em nosso municipio.
parabens
HElio cabral coordenador do crj de embu das artes
Citar