Políticas Públicas de Juventude e Participação
Frente parlamentar de Juventude de SP faz planejamento para 2012 PDF Imprimir E-mail
Por Administrator   
Qui, 14 de Junho de 2012 17:06

A instalação do Conselho Estadual de Juventude e o Plano Estadual de Juventude devem ser prioridades

No dia 11 de maio, assessores parlamentares, coordenadores municipais de juventude e organizações da sociedade civil  se reuniram em Santos, no litoral paulista, para elaborar um planejamento para a recém-criada Comissão Parlamentar de Juventude do estado de São Paulo. Cerca de 25 pessoas discutiram as principais metas que serão assumidas pela Frente, num debate que contou com a participação do GT Juventude da Rede Nossa São Paulo e  de organizações parceiras, como Instituto Paulista de Juventude, Anchietanum, Viração e Fundação Fé e Alegria.

Planejamento

As juventudes mais ligadas aos partidos trouxeram a preocupação com a construção de marcos legais que incorporem o tema Juventude na agenda estadual de forma mais consistente, a aprovação da Lei que institui o Conselho Estadual de Juventude e a criação de um Plano Estadual de Juventude que incorpore as demandas de jovens paulistas de forma intersetorial.

Por sua vez, as organizações ligadas ao tema enfatizaram a necessidade de promover espaços de debate e avaliação das políticas públicas de juventude, possibilitando incorporar as demandas apresentadas na Conferência Estadual de Juventude e temas importantes da política estadual, como o ensino médio, violência policial contra jovens, medidas socioeducativas e política de cultura.

Uma preocupação compartilhada por todos foi a necessidade de rever o espaço institucional onde está inserida a temática de Juventude, hoje acomodada na Secretaria Estadual de Esportes, Lazer e Juventude, na qual há uma coordenadoria específica para tratar do tema.

“Considerando a necessidade de que a política estadual de juventude envolva várias secretarias e que a Coordenadoria Estadual de Juventude funcione como uma articuladora, avaliando e propondo ações, parece uma opção bastante equivocada acoplar essa agenda ampla aos temas Esporte e Lazer, cujos focos não correspondem à maior parte dos desafios a serem enfrentados”, afirma Marcos Dantas, membro do Instituto Paulista de Juventude, que compõe o GT.

Dentro do planejamento também foi abordada a necessidade da Frente construir instrumentos de comunicação e transparência que facilitem o acompanhamento público das políticas estaduais dirigidas a jovens, de projetos em tramitação na Assembleia e das atividades ligadas à Frente. Uma das ideias apresentadas foi possibilidade de criar uma campanha pela internet em favor da aprovação do Conselho Estadual de Juventude.

O resultado do planejamento está sendo sistematizado, mas ainda não foi concluído. Um novo encontro deverá ser marcado para o mês de junho, possivelmente na região do ABCD.

Perspectivas

A Frente Parlamentar se apresenta como um novo espaço institucional a partir do qual se pretende criar condições para fortalecer algumas importantes demandas da juventude que não vêm sendo discutidas pelo governo do Estado. “Ainda há alguma incerteza em relação ao seu funcionamento e capacidade de mobilizar o trabalho de parlamentares, apesar da boa adesão inicial. O envolvimento maior da sociedade civil é também um desafio que se coloca, já que é importante para pressionar tanto o executivo quanto o legislativo, no sentido de dar encaminhamentos concretos às discussões”, defende Marcos.

Do Blog GT Juventude SP
ter, 12 de junho de 2012

Leia também:

Encontro em SP discute políticas para questões de gênero e diversidade

Comissão dos Direitos da Criança, do Adolescente e da Juventude inicia atividades de 2012

Juventude é eixo mais negligenciado, diz novo presidente de Comissão da Câmara de SP

Comissão da Câmara discute medidas socioeducativas em SP

 

Última atualização em Qui, 14 de Junho de 2012 17:32
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar