Ação em Rede
Preparativos para intercâmbio com a Noruega começam nesta semana PDF Imprimir E-mail
Seg, 12 de Setembro de 2005 21:00

Noruegueses da Noruegian Church Aid (NCA), organização não governamental com projetos na área de educação, acabam de desembarcar em São Paulo, Rio de Janeiro, Recife e Fortaleza para colher depoimentos. Os entrevistados são jovens participantes de projetos sociais da Ação Educativa, do Instituto Sócio Ambiental, da Diaconia, da Viva Rio e do Serviço à Mulher Marginalizada, que farão parte da primeira etapa da “Operação Dia de Trabalho”, mobilização organizada desde 1964 pela NCA e que escolheu o Brasil e o tráfico de seres humanos como tema neste ano.

A Noruega, país de 4 milhões de habitantes (equivalente à zona leste de São Paulo) e detentor do melhor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), destina 1% Produto Interno Bruto (PIB) para projetos em países periféricos, como o Brasil, campeão mundial da desigualdade e 65º colocado no ranking do desenvolvimento humano. Christian Schøien, membro da delegação norueguesa, afirma que parte desses recursos são destinados à operação, que tem como objetivo lutar pela concretização dos direitos humanos e, ao mesmo tempo, propiciar um olhar diferente aos estudantes noruegueses.

“Queremos mobilizar os jovens para que participem da construção de um mundo mais justo, mas para isto eles têm que conhecer os problemas, enxergar uma realidade diversa da deles”, diz. A “Operação Dia de Trabalho” atinge 150 mil jovens noruegueses, da maioria das escolas públicas do país nórdico.

A segunda etapa da mobilização acontece na Noruega, de 10 a 21 de outubro, quando Christian, acompanhado de seus colegas e de 20 jovens brasileiros, indicados pelas cinco organizações não governamentais participantes, farão palestras e apresentações em todos os distritos daquele país sobre a realidade brasileira e o tráfico de seres humanos. A idéia é mostrar como a criação de condições que retirem os jovens da imobilidade social e ofereçam uma perspectiva de futuro podem ser antídotos eficientes contra o aliciamento do tráfico.

Na última sexta (9/9), Christian e mais dois noruegueses entrevistaram Dálvia Cristina de Assis, jovem matriculada no projeto Vídeo, Cultura e Trabalho (VCT), da Ação Educativa, e depois foram até Cidade Tiradentes para aprofundar o intercâmbio com outros jovens. Na próxima semana (12 a 14 de setembro) as cinco organizações participarão de um seminário na Ação Educativa para sincronizar as informações dos projetos que serão apresentados durante a visita à Noruega.

Dálvia, que teve um texto de sua autoria selecionado para a publicação da revista norueguesa da campanha sob o tema “Qual a diferença de um jovem norueguês para um brasileiro?”, acredita que o intercâmbio é “uma ótima oportunidade para conhecer pessoas de outras nacionalidades e aprofundar meu conhecimento sobre outros países”. Ela enumera entre as dificuldades da realidade brasileira o mercado de trabalho, “que pede experiência mas não oferece oportunidades”, e a cobertura negativa da mídia, “que não mostra o jovem que luta, apenas o que perde para o tráfico”.

A NCA é parceira da Ação Educativa desde 1994 e escolhe o Brasil pela terceira vez como tema da “Operação Dia de Trabalho”.

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar