Ação em Rede
Perfil da Campanha Facebook chega a 5 mil amigos e se transforma em página PDF Imprimir E-mail
Por Administrator   
Qui, 19 de Abril de 2012 19:07

A Campanha Nacional pelo Direito à Educação entrou no Facebook no dia 27 de maio de 2010 e, desde então, passou a divulgar suas atividades e demais materiais na rede. Com dados visualizados em sua linha do tempo, percebe-se o aumento gradativo da interação das pessoas cadastradas.

Hoje, muito mais do que um perfil no Facebook, o espaço que a Campanha Nacional pelo Direito à Educação ocupa dentro desta rede social pode assemelhar-se a uma grande ágora digital, onde pessoas de diversos cantos do Brasil e também de outros países compartilham suas opiniões e críticas, gerando um debate plural acerca da educação. Professores, especialistas em educação, sindicalistas, estudantes, mães e pais de alunos e demais interessados na área comentam, curtem e compartilham, diariamente, as postagens, sejam elas réplicas de matérias da mídia nacional, eventos de instituições ligadas ao setor ou as próprias atividades de incidência da rede da Campanha.

Com média de 30 amigos nos primeiros meses, em novembro de 2010, o número de solicitações de amizade já chegava a 88. Ainda em 2010, foi alcançado o patamar de 314 amigos. Mas isso foi só o começo de um perfil que, dali em diante, passaria a ter mais e assíduos amigos e grande interação destes com a causa educacional.

Em abril, as ações da Semana de Ação Mundial 2011 causaram grande movimentação na rede, que, naquele mês, teve a adição de 182 amigos. A partir de maio, quando a Campanha Nacional pelo Direito à Educação intensificou sua atuação na tramitação do Plano Nacional de Educação (PNE), os comentários e opções de curtir começaram a crescer diariamente.

Em junho, foi criado um evento intitulado “Apoio às emendas do PNE pra Valer!”. Só naquele mês, mais de 200 pessoas se juntaram à rede. Do meio do ano em diante, as adições foram se intensificando a cada mês, o que está muito relacionado às atividades realizadas pela entidade sobre o PNE.

Nota Técnica por 10% do PIB

Em agosto, com a divulgação da Nota Técnica “Por que 7% do PIB para a Educação é pouco? Cálculo dos investimentos adicionais necessários para o novo PNE garantir um padrão mínimo de qualidade” e as diversas matérias sobre o assunto na mídia nacional, chegou-se a um pico de 518 solicitações de amizade.

Em setembro, com novos recursos de visualização no Facebook, pode-se notar quão compartilhadas são as publicações da Campanha. Enquanto isso, o número de amigos continuou subindo.

Em outubro de 2011, em Brasília, aconteceu a 5ª Marcha Nacional em Defesa e Promoção da Educação Pública, realizada pela CNTE (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação), em Brasília, reivindicando 10% do PIB em educação.

A Campanha Nacional pelo Direito à Educação utilizou muito as redes sociais para divulgar a coleta de assinaturas dos cartões pelos 10% do PIB, que a CNTE apresentaria ao Ministério da Educação no dia da passeata. A Campanha levou 10 mil cartões para a Marcha, muitos obtidos por meio da articulação nas redes sociais.

Novembro e dezembro foram os meses de maior atuação da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, tanto no Facebook quanto no Twitter. O Tuitaço #CadêPNE, idealizado pelo movimento “PNE pra Valer!” mobilizou grande parte da rede da Campanha, que, ao todo, enviou mais de 10 mil tuítes para os deputados da Comissão Especial do PNE e da Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados.

De perfil para página

Começando 2012 a todo vapor, diversas publicações da Campanha Nacional pelo Direito à Educação foram amplamente compartilhadas pela rede. É visível que os amigos da entidade no Facebook utilizam o perfil como fonte de informação sobre educação.

Em janeiro, foi atingido o limite de 5 mil amigos em perfil, mas as novas solicitações de amizade não pararam de chegar, acumulando mais de mil pedidos. Nesta quarta-feira (18), a Campanha Nacional pelo Direito à Educação anunciou que seu perfil seria transformado em uma página. Todos os que são amigos poderão continuar “comentando, curtindo e compartilhando” as postagens. Quem ainda não conhece a página, basta clicar aqui. Aproveite para responder à enquete e dar sua opinião sobre a mudança.

Outras páginas mantidas pela Campanha

Além de sua página oficial, a Campanha Nacional pelo Direito à Educação mantém outras duas páginas no Facebook. Uma delas é a do movimento “PNE pra Valer!” e a segunda é a do Programa de Cooperação Sul-Sul com Países Lusófonos (PCSS-Lusófonos), projeto coordenado pela entidade em parceria com a Open Society, que tem como objetivo fortalecer a incidência da sociedade civil pelo direito à educação em países africanos de língua portuguesa.

 

Última atualização em Qui, 19 de Abril de 2012 19:13
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar