Observatório da Educação
Exame de certificação para jovens e adultos volta a ser aplicado neste ano PDF Imprimir E-mail
Por Administrator   
Seg, 13 de Setembro de 2010 12:45
Cancelado em 2009, o Encceja deve ser aplicado em outubro de 2010, de acordo com informações do Inep; em São Paulo, quase 100 mil pessoas deixaram de prestar o exame no ano passado.

 

Após um ano sem o Encceja, exame que certifica o ensino fundamental de jovens e adultos em âmbito nacional, o Inep (órgão do MEC responsável pela aplicação da prova) anuncia que já tem o cronograma para a aplicação ainda neste ano.

 Fonte: Portal do Observatório da Educação

As inscrições começam no dia 13 de setembro e vão até o dia 26 do mesmo mês. Pessoas privadas de liberdade devem se inscrever entre 27 de setembro e 10 de outubro. A data da prova está prevista para 12 de outubro para todos os candidatos, inclusive em presídios e casas de detenção provisória.

 

A portaria que estabelece as diretrizes da prova e o edital que anuncia as inscrições para pessoas privadas de liberdade ainda não foram publicadas, mas o Inep afirma que isso ocorrerá em breve.

 

No ano passado, o exame foi adiado e depois cancelado. Com isso, jovens e adultos de todo o país foram impedidos de tentar tirar o diploma de conclusão do ensino fundamental.

 

O cancelamento afetou ainda mais as pessoas presas, que em geral não têm acesso a cursos de EJA dentro de penitenciárias e centros de detenção provisória. Para a certificação do ensino médio, os detentos podem fazer o Enem; mas, para o ensino fundamental, a única forma de se conseguir o diploma é por meio de provas como o Encceja.

 

Segundo o Inep, as pessoas inscritas no Encceja 2009, ano em que a prova foi cancelada, terão que atualizar as informações no site do exame (www.encceja.inep.gov.br). A inscrição será totalmente on-line para todos os candidatos.

 

Para pessoas privadas de liberdade, as inscrições serão feitas pelos responsáveis pedagógicos de cada unidade (prisional ou socioeducativa), que serão indicados pela secretaria de segurança pública de cada estado ou pelos órgãos da administração penitenciária estadual.

 

São Paulo

 

Só em São Paulo, 91.559 pessoas se inscreveram para a prova em 2009. Até o ano passado, a Secretaria de Educação do Estado de São Paulo aplicava o Exame do Cesu (Centro de Exames Supletivos), que certificava jovens e adultos no âmbito estadual. Mas, segundo a diretora do órgão, Elisabete Lunetta, a prova deixou de ser aplicada devido à existência do Encceja. “Assinamos um termo de adesão com o Encceja, que já existia e tem alcance nacional. A gente avaliou que seria um gasto público desnecessário [aplicar o exame estadual]”.

 

Para este ano, Lunetta afirma que o governo paulista assinou mais uma vez o termo de adesão ao Encceja, com a garantia do MEC de que ele seria realizado neste ano.

 

Prisões

 

Segundo Elisabeth Lunetta, a maior pressão para a realização do exame vem das prisões. “Os candidatos que se inscreveram pelo Encceja [em 2009] estão muito frustrados, porque saíram e não tiveram oportunidade de fazer a certificação. Se eles tivessem feito, teriam saído com muito mais chances de emprego”.

 

Um funcionário responsável pela educação de pessoas presas em uma penitenciária, que preferiu não se identificar, afirmou que inscreveu 25 candidatos e candidatas para o Encceja do ano passado. Ele lamenta também a data em que ocorreu o Enem para presos, dois meses após a aplicação para o resto dos inscritos. Segundo um funcionário do Inep, isso ocorre porque a prova voltada para as penitenciárias precisa de “uma logística e de uma atenção especial” e, por isso, o órgão preferiu colocá-lo em data diferente.
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar