Observatório da Educação
Observatório lança rede "Ação na Mídia: comunicadores pela educação" PDF Imprimir E-mail
Por Administrator   
Qua, 28 de Setembro de 2005 21:00
O Observatório da Educação lançou a rede “Ação na Mídia: Comunicadores pela Educação”. A articulação tem como objetivo contribuir para a qualificação da cobertura da educação na mídia brasileira, com o apoio de comunicadores, ativistas e pesquisadores da educação e da comunicação.

O Observatório articulará a troca de idéias, alimentará o debate com informações diárias e fomentará a discussão entre comunicadores e destes com as fontes (sociedade civil e poder público). “Apostamos nessa ação coletiva com comunicadores comprometidos com a educação para abrir este espaço de ponto de encontro e aproximação”, afirma Camilla Croso Silva, coordenadora do Observatório da Educação.

"Esta iniciativa é de extrema importância. Criar este espaço de observação e diálogo para uma comunicação e uma educação mais integradas reflete a seriedade e o compromisso da Ação Educativa com ambos os temas e com seu sentido de existência", afirma Salete Valesan Camba, do Instituto Paulo Freire e do GT de Comunicação do Fórum Social Mundial.

Conhecer o funcionamento da mídia e cobrar dos veículos de comunicação uma cobertura mais plural e baseada no interesse público são mecanismos nos quais o movimento de educação aposta para uma melhoria do tratamento desta temática pela grande mídia.

Desde que a Andi (Agência de Notícias dos Direitos da Infância) iniciou o monitoramento da cobertura da mídia sobre a questão das crianças e adolescentes, a temática da educação tem ganhado cada vez mais espaço nos jornais. De 1996 a 2004, o aumento no número de matérias foi superior a 1000%.

No início, a violência era o principal tema abordado nas reportagens sobre infância e adolescente. A partir de 1998, a educação passou a ocupar o primeiro lugar. Em paralelo a isso, a Andi verificou também uma maior diversidade de fontes ouvidas pelos jornalistas - que antes se baseavam muito nas pautas encaminhadas pelos governos.

Um dos fatores responsáveis por esta mudança foi o fortalecimento do movimento pela educação e da sociedade civil como um todo nos últimos anos, que, por um lado, por estarem mais organizados, se transformaram em fontes para a imprensa e, por outro, iniciaram um processo de diálogo e pressão sobre a mídia, cobrando dos jornalistas uma maior pluralidade de visões em suas matérias.

(com Agência Carta Maior)

Veja mais em Educadores defendem controle social sobre a mídia

Última atualização em Qui, 02 de Agosto de 2007 14:54
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar