Pontão de Cultura
10 anos de Feira Preta PDF Imprimir E-mail
Por Administrator   
Qua, 30 de Novembro de 2011 16:42

Em mais um ano consecutivo, a Feira Cultural Preta acontecerá no Centro de Exposição Imigrantes, um dos mais modernos espaços para realização de eventos da América Latina. O evento reunirá os setores de vestuário, calçados, acessórios, além de artesãos, artistas e editoras; entre outros de todo o Brasil. Mais de 80 empreendimentos de grandes empresas, micro e pequeno porte apresentarão seus produtos e serviços à comunidade. Uma ótima oportunidade para quem quer comprar, criar, modernizar ou ampliar a sua rede de relacionamento. A estimativa é de que 15 mil pessoas visitem o evento neste ano.

A Feira Preta ocorre todos os anos desde 2002, no inicio, com duração de um dia. Teve sua primeira edição em espaço público (Praça Benedito Calixto) e reuniu 40 empreendedores de artesanato, moda, bijuterias, entre outros. A partir do formato dinâmico e das atrações diversificadas, o evento atua em duas vertentes: estímulo a uma cadeia produtiva inclusiva através do comércio de produtos segmentados realizado por e para negros; promoção da cultura afro-brasileira, tanto no resgate de tradições como nas manifestações artísticas contemporâneas e principalmente na integração racial, a partir do reconhecimento histórico da cultura afro-brasileira.

Em nove edições do evento, o público pôde acompanhar aproximadamente 500 artistas divididos em exposições de artes plásticas, sarau de literatura, fotografia, artes cênicas, religião, capoeira, Hip Hop, danças afro-brasileiras, teatro, além da mostra de cinema, shows e gastronomia. No espaço de empreendedores, mais de 500 artesãos e microempresários já comercializaram seus produtos segmentados, gerando a circulação de cerca de R$ 2.500.000 – em todas as edições do evento – gerando trabalho e renda dentro da comunidade negra.

Hoje a Feira Preta já representa uma forte conquista neste primeiro processo de autovalorização do negro, público junto ao qual se encontra consolidada. A Feira atinge este impacto na medida em que reafirma a identidade dos negros em forma de valorização. Quem assegura esse rigor conceitual e de organização é o Instituto Feira Preta, ONG criada juridicamente há dois anos, porém com nove de atuação. O Instituto Feira Preta é uma organização social sem fins lucrativos que atua fortemente na promoção e no desenvolvimento sociocultural da comunidade negra e do empreendedorismo afro brasileiro em nível nacional.

Um levantamento feito pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD) apontou que, em 2008, pela primeira vez, mais da metade da população brasileira se declarou parda ou negra. Isso significa um mercado extremamente promissor do ponto de vista econômico, mas ainda pouco aproveitado em seu potencial. Pensando em fortalecer esse mercado cada dia mais competitivo foi criado o Instituto Feira Preta. Há nove anos, o Instituto é guiado pela visão de tornar o mercado afro um novo modelo econômico de desenvolvimento para a população afro-brasileira. Para isso, tem desenvolvido um conjunto de iniciativas colaborativas, coletivas e inclusivas com o firme propósito de reforçar a identidade afro-brasileira e estimular o empreendedorismo étnico na economia nacional.

Editorial de Dezembro da Agenda Cultural da Periferia

Editado a partir de textos do Instituto Feira Preta: www.feirapreta.org.br

 

Última atualização em Qua, 30 de Novembro de 2011 18:56
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar