Escolaridade e competências básicas: análise de seus impactos sociais, culturais e econômicos na perspectiva das desigualdades de gênero e raça (META 4) Imprimir E-mail
Por Administrator   

Título: Escolaridade e competências básicas: análise de seus impactos sociais, culturais e econômicos na perspectiva das desigualdades de gênero e raça (META 4)


Ano de início: 2009

Ano de encerramento: em andamento

Pesquisador responsável: Vera Masagão Ribeiro

Demais pesquisadores: Denise Carreira

Assistente de pesquisa: Bruna Gisi, Uvanderson Silva

Fonte de Financiamento: INEP

Resumo:
O Indicador Nacional de Alfabetismo Funcional (INAF) é uma iniciativa da Ação Educativa e do Instituto Paulo Montenegro que tem como objetivo oferecer à sociedade informações sobre as condições de alfabetismo da população adulta brasileira. É a única medida de alfabetismo da população adulta baseada em surveys, com medição direta de habilidades por meio de testes, além de coleta de informações detalhadas sobre práticas de leitura, escrita e cálculo matemático na vida diária. Os dados do INAF, assim como outros estudos internacionais, confirmam que a escolaridade é o principal fator determinante do nível de habilidades básicas dos indivíduos, o que justifica a priorização da massificação da escola básica como estratégia de democratização do conhecimento e demais recursos socioeconômicos.  Algumas clivagens como raça e gênero, entretanto, limitam o potencial democratizante do acesso à escola, uma vez que a própria experiência escolar é diferenciada para esses grupos que, além da escola, encontram oportunidades também diferenciadas de aplicação e desenvolvimento de suas competências de leitura, escrita e processamento de informações numéricas ao longo da vida.  A proposta desta pesquisa é desenvolver análises estatísticas mais sofisticadas sobre os dados relacionados às desigualdades raciais e de gênero associadas ao domínio das habilidades básicas de leitura e matemática do INAF. Com base nas análises feitas a partir de modelos estatísticos multivariados, espera-se ser possível qualificar as interpretações sobre os impactos sociais da escolarização e da aquisição/manutenção de habilidades básicas, na perspectiva das relações raciais e de gênero. Pretende-se complementar o estudo com análises dos dados do Censo Escolar da EJA, destacando as variáveis raça e gênero, para observar em que medida essa modalidade tem reforçado ou contribuído para atenuar ou reforçar as desigualdades verificadas no ensino regular, já analisadas em outros estudos.

Palavras-chave: INAF, alfabetismo, educação de jovens e adultos, raça, gênero.