II Encontro Paulista de Hip Hop PDF Imprimir E-mail
Sex, 28 de Novembro de 2008 21:00
II ENCONTRO PAULISTA DE HIP-HOP

CULTURA DE VIVER, APRENDER E ENSINAR.

A Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, por meio da Assessoria Especial para o Hip-Hop, dentro das comemorações do Mês da Consciência Negra, promove o II Encontro Paulista de Hip-Hop, no dia 29 de novembro de 2008, no Memorial da América Latina. O evento, que reverencia as histórias e as memórias da população afro-brasileira, convida, para dialogar, “pra entrar na roda”, o grafite, a dança, a música, a poesia e outras produções culturais das africanidades brasileiras que influenciam e sustentam o Hip-Hop como Cultura de Viver, Aprender e Ensinar.

O Encontro tem por objetivo disseminar as múltiplas dimensões que integram a cultura Hip-Hop, e reafirmar o compromisso de implementar políticas públicas voltados ao segmento negro, em especial as juventudes. São articuladores da proposta o Assessor Especial para o Hip-Hop, Márcio Santos da Silva – “Tchuck” -, a Curadora Ana Lúcia Silva Souza e o Rapper e apresentador Rappin’ Hood.

O II Encontro Paulista de Hip-Hop acontecera no horário das 10h às 21h. Durante todo o dia as oficinas, atividades e apresentações acontecerão simultaneamente às discussões pertinentes ao universo da cultura Hip-Hop: relações raciais e de gênero, violências, sobrevivências, sexualidade, mídia.

 O II Encontro está voltado para ativistas e integrantes do Hip-Hop, para pessoas apreciadoras e pesquisadoras da cultura, e também para as que querem conhecer parte da complexidade do universo cultural Hip-Hop. De maneira geral configura-se, de diferentes maneiras, para trocas de experiências, novas aprendizagens, ampliação de redes e atuação artística e política.

 

PROGRAMAÇÃO II ENCONTRO PAULISTA DE HIP HOP

AUDITÓRIO SIMON BOLIVAR

 

 

Mesa 1

10h ás 11h30

HIP-HOP EM DIÁLOGOS COM AS AFRICANIDADES

Discute aspectos em torno das tradições de matrizes africanas, com influencia na vida de pessoas, de culturas, de espaços e tempos e também no Hip-Hop.

Mediação:

ANA LÚCIA SILVA SOUZA – Pesquisadora nas áreas de Letramento, juventudes e relações raciais. Socióloga, doutoranda em Lingüística Aplicada - Unicamp, Mestre em Ciências políticas e Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

 

Palestrantes:

 

AZOILDA LORETTO DA TRINDADE (RJ) – Pesquisadora na área de educação, relações raciais e juventudes. Doutora em Comunicação e Cultura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e docente universitária na Estácio de Sá - RJ.

 

SIMONE GONÇALVES SANTOS (BA) – Integra o Núcleo de Mulheres da Rede Aiyê Hip-Hop. Cursa licenciatura em Dança na Universidade Federal da Bahia.  Com o foco em corporalidades, desenvolve oficinas de gênero, juventude e hip-hop.

 

DEPH PAUL (SP) – Graduado em música pela Universidade Livre de Música – U.L.M.-  tem envolvimentos com a área de artesanato e designer de bijouterias na The Universal Zulu Nation USA. Realiza trabalhos com temáticas de juventude, hip-hop e cidadania.

 

 

Mesa 2

13h30 às 15h

SENZALAS, TERREIROS, IRMANDADES, SAMBAS... HERANÇAS POLÍTICAS E CULTURAIS

 

Reverencia os saberes ancestrais que, feitos e refeitos, ao recriar o legado cultural e político das africanidades, sustentam os caminhos pelos quais se vive, se ensina e se aprende.

 

Mediação:

EULLER ALVES – Arte Educador, cursa bacharelado em Ciências Sociais. E coordenador do Instituto Umoja Dramaturgia Negra e Cultura Afro-Brasileira, grupo que dedica-se a intervenções em espaços diversos.

 

Palestrantes:

 

DENISE BOTELHO – Pesquisadora nas áreas de educação e relações étnico-raciais e religiões de matrizes africanas. Doutora em Educação (FE/USP). Professora Adjunta do Departamento de Planejamento e Administração (PAD) da Faculdade de Educação da Universidade de Brasília (UnB).

 

LECI BRANDÃO- Cantora e Compositora renomada de inúmeros sambas. Sempre com o olhar voltado para o cotidiano das pessoas discute políticas e aspectos relacionados a cultura e a musicalidade negra do Brasil.

 

LAMARTINE SILVA – Rapper, ex-integrante do Clã – Nordestino, com trajetória bastante conhecida. Como ativista tem envolvimento com projetos de incentivo a cultura e com organizações políticas do universo do Hip-Hop.

 

 

 

Mesa 3

17h às 18:30

120 ANOS? ABOLIÇÃO? SE VOCÊ NÃO CANTA, QUEM VAI CANTAR?

 

Reafirma o Hip-Hop como parte do processo de (re) existências nos 120 anos da abolição, ainda incompleta.  Neste cenário a cultura Hip-Hop produz e faz circular estratégias de cantar as desigualdades como forma de agir em sociedade.

 

 

Mediação:

LEANDRO DA SILVA ROSA – Assessor de Cultura para Gêneros e Etnias na Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo. E sociólogo com Doutorado em Sociologia pelo Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Faculdade de Ciências e Letras de Araraquara – UNESP.

 

Palestrantes:

 

MATILDE RIBEIRO – pesquisadora na área de gênero e etnia.  Mestre em Psicologia Social. Esteve a frente do cargo de Ministra da Seppir Secretaria Especial e Política de Promoção para a Igualdade Racial.

 

JOEL ZITO ARAÚJO – roteirista e diretor de cinema, TV e vídeo com destaque para as temáticas: diversidade racial, identidade negra, racismo e mídias. Doutor em Ciência da Comunicação – diretor dos filmes Negação do Brasil, Filhas do Vento e outros.

 

PARTEUM – Rapper, produtor e beatmaker. E um dos Mc’s do Mzuri Sana grupo do qual faz parte com suas rimas fortes que pedem reflexão e atitude.  

 

FOYER

NAS RUAS DA LITERATURA COM ALLAN DA ROSA

11h - Oficina de literatura Afro-brasileira com o escritor periférico Allan da Rosa.

14h - Allan da Rosa convida para conversar: o Escritor Cuti (“Negros em contos”) e a Escritora Maria Tereza (“Negrices em flor”).

 

Parte externa do Memorial da America Latina

Apresentação Max B.O

 

GRAFITANDO NO ENCONTRO

Acontecerão duas oficinas no horário das 11h e das 15h.

O responsável é o grafiteiro Bonga, que domina várias técnicas e possui diversos trabalhos espalhados pela cidade de São Paulo, convidando outros artistas. Haverá também exposição de grafites.

 

11h às 17h

TROCANDO IDÉIA: LOW RIDERS E LOW BIKES

Dialogo com integrantes da cultura, oportunidade de conhecer de perto e saber um pouco mais da filosofia, com os grupos Otra Vida Car Club, Guadalupe Car Club e Clã Munhão Bike Club que mostrarão seus carros e bicicletas.

 

BATE PAPO NO “BAOBÁ”

Mestre de Cerimônias: MARKÃO

O Rapper, integrante do grupo DMN, que há tempos utiliza como espaço de reflexão, também será o mestre de cerimônias, desta vez comandando os bate papos ao redor do “Baobá”.  

 

12h às 13h30

PAULA LIMA convida para conversar sobre: JUVENTUDE SÉCULO XXI: SEXUALIDADE E SAÚDE

A cantora, renomada musicalmente destaca-se com sucessos que dialogam com o rap, o funk e suingues que ganham novas roupagens em sua voz. Neste dia, para discutir com a juventude, acolhe no Baobá.

 

ALBERTINA DUARTE – Médica, ginecologia, Coordenadora do Programa de Saúde do Adolescente da Secretaria Estadual da Saúde do Estado de São Paulo e da Casa do Adolescente na capital paulista, especialista em sexualidade e saúde.

 

SUZANA KALCKMANN -  Doutora em Ciências, pesquisadora científica do Instituto de Saúde, Secretaria de Estado da Saúde de SP. Tem experiência na área de saúde coletiva, com ênfase em Saúde Reprodutiva e foco nas temáticas: saúde, contracepção a prevenção de DST-AIDS com recorte em raça/etnia e gênero.

 

OSMUNDO SANTOS DE ARAUJO PINHO

Pós-Doutor em Ciências Sociais pela Unicamp. É professor adjunto no Centro de Artes, Humanidades e Letras da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, campus de Cachoeira. Tem pesquisas junto às temáticas sobre relações raciais, identidades sociais, sexualidade e gênero.

 

14h às 15h

DJs na área

Work Shop com o DJ ERICK J, o atual bi-campeão do Hip-Hop DJ e vice-campeão do DMC Brasil Championship – importantes espaços de competição que envolvem DJ’s de todas parte do Brasil e do mundo.

 

 

15h30 às 17h

GOG – Convida para conversar sobre: “JUVENTUDE SÉCULO XXI SOBRE VIVÊNCIAS

 

Rapper de extraordinária atuação no Hip-Hop, tanto nos palcos como em palestras e bate papos conversará sobre Violência, existências, educação, relações de gênero, direitos e a capacidade potencializadora do Hip-Hop e, neste dia, para discutir com a juventude, acolhe no Baobá.

 

MAGALI MENDES – Coordenadora do Festival Comunitário Negro Zumbi, Filosofa pela Unicamp- SP, Membro do Fórum Estadual de Mulheres Negras e Promotora Legal Popular.

 

 

REINALDO GOMES - Bacharel em Direito, é Coordenador de Políticas de Juventude da Secretária Executiva do Pronasci (Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania) do Ministério da Justiça.

 

HAMILTON RANGEL JUNIOR – Doutor em Direito pela Universidade de São Paulo, Membro e pesquisador associado do Laboratório de Estudos sobre a Intolerância – LEI, da Universidade de São Paulo, Coordenador do Curso de Direito da Universidade Nove de Julho

 

17h30 às 18h30

PRA ENTRAR NA RODA

WorkShop de dança com TSUNAMI ALL STARS CREW, grupo, composto por integrantes de São José do Rio Preto e São Paulo, 1º no Duelo, 1º colocado na Battle Brasil, 3º colocado no campeonato mundial de break realizado na Coréia do Sul e 5º colocado na Battle of the Year na Alemanha, em 2008.

 

 

PALCO

 

19h SHOWS

 

                   DJ RM

1º Lugar no DMC Brasil Championship – maior campeonato de DJ’s do mundo.

 

                   RAPPIN’ HOOD

Músico, cantor e compositor, apresentador do programa Rap Du bom da 105 FM, apresentador do programa Manos e Minas da TV Cultura, Rapper e incentivador da Cultura Hip-Hop.